Notícias

Especialista mostra oportunidade única para os Corretores


Fonte: C Q C S


Josusmar Sousa, CEO da Liber Seguros, falou a um grupo de corretores na última sexta-feira, 26/03 sobre sua especialidade: seguro de vida. De maneira descontraída, ele destacou na reunião que aconteceu de maneira virtual, que o corretor não deve impor nada ao cliente. “Apenas faça ele pensar. Se ele entender o que você está levando pra ele, ele faz. Nunca vendi seguro, sempre vendi o que o seguro faz pelas pessoas”, compartilhou.

Ele salientou sobre o mercado do seguro de vida atualmente. “Nós, corretores, trabalhamos com todos os ramos, mas já pensou como somos agraciados de estar nesse mercado em um momento tão difícil como o atual? “Temos que ter gratidão. Sou grato por estar nessa indústria e lidar com problemas como saúde, morte….eu faço parte da solução”, disse.

Josusmar ressaltou que a procura por seguro de vida aumentou 135% durante a pandemia e ressaltou que não oferece seguro de vida aos clientes. “Quando comecei, as pessoas achavam que seguro de vida só cobria morte. Hoje, há tantos benefícios incluídos em um seguro de vida. Seguro de vida só faz quem ama”, enfatizou.

O corretor destacou ainda que existem oportunidades no mercado e que o corretor deve buscar ser perito no que faz. “Tire um dia por semana para oferecer aos seus clientes. Seja excelente no que você faz”, aconselhou.

Ele lembrou ainda que o Brasil tem 135 milhões de pessoas que não têm seguro de vida e, das pessoas que têm, 18% são malfeitos por agência bancária. “São 40 bilhões de reais em seguros a ser vendidos. Você começa a analisar: será que tenho oportunidade?”, questionou.

Nossa atividade é uma atividade em que as pessoas que estão tem que acordar pra vida.

Ele enfatizou ainda que o corretor de seguros precisa entrar no mundo digital para não ser “jurássico”. “Na minha corretora fazemos visitas, mas também vendemos de maneira digital”, disse ele. Para ele, o corretor precisa estar alerta e pronto porque a lei de liberdade econômica vai fazer com que qualquer pessoa venda seguro. Ele citou o que acontece atualmente com os bancos digitais vendendo seguro de vida e previdência. “O Google e a Amazon devem entrar no ramo de seguros quer o corretor goste ou não”, pontuou.


« Voltar