NOTÍCIAS

Comete um crime quem finge ser Corretor de Seguros

Fonte: c q c s - Ivan Netto


Em tempos de recadastramento dos corretores de seguros, é importante que os segurados fiquem atentos para não levar gato por lebre. Como alertou dias atrás o presidente da Fenacor, Armando Vergilio, a fragilidade do cadastro de corretores de seguros preocupa a Federação. Segundo ele, esse problema foi, inclusive, comprovado durante o recadastramento de corretores de seguros pessoas físicas, concluído em dezembro. De acordo com Armando Vergilio, foram detectados, por exemplo, corretores de vida registrados como corretores “todos os ramos”. “O Sistema da Susep é ineficiente e abre preocupação que pode prejudicar os consumidores”, enfatizou em entrevista recente ao C q c s.

Para o presidente do Sincor-DF, Dorival Alves de Sousa, o momento demanda atenção de corretores e segurados. “A pessoa deve se precaver de todas maneiras possíveis, principalmente neste momento político e econômico que vivemos atualmente”, destaca o dirigente, que explica: “A pessoa que promete algo e não tem condições de cumprir, e ainda se quiser se apropriar de algum valor do cliente, comete um crime. A minha sugestão para quem passar por uma situação como essa é procurar a delegacia mais próxima para registar a ocorrência e recorrer à Justiça para um processo de indenização e danos morais em cima da pessoa que se passar por corretor”.

VOLTAR