NOTÍCIAS

Tecnologia no setor de seguros é destaque do 12º Insurance Service Meeting

Fonte: C Q C S | Ivan Netto


Nos dias 7 e 8 de novembro o Transamerica Expo Center, em São Paulo, recebe a 12ª edição do Insurance Service Meeting. A cerimônia de abertura contou com a presença do diretor Técnico da CNseg, Alexandre Leal; do diretor-executivo da Federação Nacional de Capitalização (FenaCap), Carlos Alberto Corrêa; do diretor-executivo da Federação Nacional de Saúde Suplementar (FenaSaúde), José Cechin, do diretor da Federação Nacional de Seguros Gerais (FenSeg), Antonio Trindade, e do presidente da Comissão de Processos e Tecnologia da Informação da CNseg, Carlos Viana.

O presidente da Confederação das Seguradoras (CNseg), Marcio Coriolano, fez uma breve apresentação, por meio de vídeo. “Tenho convicção de que o Insurance Service Meeting, mais uma vez, será um espaço para debater e demonstrar soluções que colocarão o Brasil no rumo do progresso, da inclusão produtiva de mais brasileiros sob o manto da proteção securitária”, disse Coriolano.

O diretor Técnico da CNseg, Alexandre Leal, destacou a importância de se debater temas como big data, blockchain e todas as transformações pelas quais a sociedade e, consequentemente, o setor segurador, vem passando. “Nosso mercado é baseado no uso de dados, principalmente quando analisamos os riscos de acontecer um sinistro. Precisamos enxergar essas inovações tecnológicas como oportunidades para aprimorar o processo de precificação e distribuição dos nossos produtos, sempre em busca de encantar o consumidor, que está cada vez mais exigente e informado”, afirmou.

O presidente da Comissão de Processos e Tecnologia da Informação da CNseg, Carlos Viana destacou a importância de aprender a usar as tecnologias para facilitar a vida de todos. “Os temas que serão discutidos aqui têm tudo a ver com o que está acontecendo no mundo, o que é fundamental para o desenvolvimento do mercado de seguros”.

Já o diretor-executivo da Federação Nacional de Capitalização (FenaCap), Carlos Alberto Corrêa, relembrou o dinamismo e a inovação na oferta de produtos e serviços da Capitalização. “Nosso segmento está cada vez mais presente na vida dos brasileiros, e trabalhamos para inová-lo sempre, em consonância ao comportamento das novas gerações”, disse Corrêa.

As revoluções tecnológicas que impactaram a Saúde Suplementar, em seguida, foi tema da fala do diretor-executivo da Federação Nacional de Saúde Suplementar (FenaSaúde), José Cechin. “O ponto que destaco é o prontuário eletrônico dos pacientes, tecnologia que já existe em consultórios, clínicas e hospitais, mas que não possui unificação. Precisamos padronizar esses prontuários para que a informação do paciente seja a mesma em todos os locais em que for atendido”, destacou Cechin.

Já o diretor da Federação, Antonio Trindade, destacou que no seguro de danos, as possibilidades são gigantescas com as novas tecnologias, segundo Antônio Trindade, diretor da FenSeg. “Só levarmos em consideração a análise de produtos, ampliação de distribuição, processos internos das seguradoras, por exemplo”.

A 4ª revolução industrial e o mercado de seguros

A primeira palestra da parte da manhã foi com Renato de Castro, especialista da SmartUp Consulting Firme, que falou sobre as tendências mundiais e a 4ª revolução industrial. “Uma das áreas mais impactadas e vibrantes com a tecnologia é a área de seguros”.

Ele disse que toda a discussão de inovação está levando ao novo entendimento sobre inteligência artificial. “Somado à inteligência artificial, dará em quê? Será que estamos prontos para convivermos com robô? Muito em breve começaremos a discutir quais são os direitos de um robô”.

Para Castro, nos próximos três anos, haverá mais de 50 bilhões de conexões. “Empresas de seguros se tornarão cada vez mais empresas de hardware. E a soma de tudo isso desenha a 4ª revolução industrial, não somente como inovação tecnológica, mas como modo de prever os sinistros”.

Tags: 12º Insurance Service Meeting, CNSEG

VOLTAR